Publicado por: Bernardo Annechino | 11/02/2009

Por minha conta: Arroz de pato

Arroz de Pato
Receita consagrada do Antiquarius e aprovada pela família

Todo Natal é a mesma luta. Aproveitando que reunimos toda a família, fico louco para testar minhas mais mirabolantes criações, enquanto de outro lado a Vó Tatá fica dizendo que isso é difícil, ou aquilo não rende. Em 2007 chegamos a uma inesperada unanimidade. Nessas horas, nada como recorrer ao seguro, ao que dá certo. E como disse no Post anterior, Antiquarius é sinônimo de consistência e qualidade. Então quando saquei a receita do aclamado arroz de pato original do restaurante, não houve mais dúvidas.

Na hora da ceia, entre elogios e pedidos de repeteco um comentário em especial me valeu a noite. Minha prima mais nova, sem saber a origem verdadeira do prato ou quem o havia preparado, soltou: “Nossa, esse arroz de pato parece o do Antiquarius…” Poderia haver massagem melhor ao ego? E pode haver prova maior de que a receita funciona? Pode experimentar sem sustos.

Arroz de Pato – receita do Antiquarius
Serve 6 pessoas

Ingredientes
- 1 pato cerca de 2kg
- 1 chouriço ou paio
- 1 clSP azeite
- 300g bacon cubos
- 2 dentes alho fatias
- 1 cebola picada
- 1 folha louro
- 1 maço salsinha (com talos)
- 300ml vinho tinto seco
- 4 cravos da índia
- 500g arroz
- água (2 a 3x volume do arroz)
- sal e pimenta a gosto

Preparo
1. limpe o pato e corte em peaços. Fatie o chouriço.
2. refogue os pedaçoes de pato no azeite com o alho, bacon, cebola, salsinha e louro.
3. junte o vinho e deixe evaporar, somando os cravos, sal e pimenta, cobrindo com água.
4. deixe cozinhar, retirando a espuma da superfície, até ficar macio.
5. desosse, desfie a carne descartando a pele e reserve.
6. coe o caldo do cozimento, retire o excessso de gordura e volte pra panela somando o arroz.
7. deixe ferver e corrija o sal e pimenta. Apague o fogo antes de cozinhar por completo.
8. transfira para um refratário, junte o pato e cubra com as rodelas de chouriço.
9. leve sem tampa ao forno a 200ºC por 20 min. Se estiver seco, adicione mais caldo. Sirva.

Toque de Aprendiz:
Se quiser um prato um pouco mais aromático e encorpado, substitua o vinho tinto por vinho do Porto e use apenas metade da quantidade recomendada.

About these ads

Responses

  1. Ao ler a receita de Arroz de Pato para ceia de natal, fiquei insegura pois pelo que li, a carne não fica de molho nos temperos de véspera.
    Estou certa quanto a forma de fazer esta receita?
    grata,
    Regina

  2. Oi Regina,

    essa receita foi sucesso total na minha ceia de Natal ano passado. Pode confiar, pq os temperos no caldo, na hora de cozinhar o pato, já conseguem impregnar de sabor a carne. E como será aproveitado também para cozinhar o arroz, dobra a camada de sabores. Pode contar com os elogios no final ;-)

  3. GOSTARIA DE SABER QUAL O ARROZ USADO? QUEM PODE ME RESPONDER? OBRIGADO.

  4. Oi Charles, nas receitas que faço costumo usar arroz parboilizado normal, vendido em qualquer supermercado, sem problemas de encontrar. Também não há muitas restrição se quiser variar o tipo, mas recomendo que o faça com tipos de grão mais longo, e evitando o arroz próprio para risotto, como o arbóreo e o carnarolli, pois tendem a ficar mais “empapados” nesse tipo de preparação.

  5. gostaria de receber outras receitas

  6. Oi Almir,

    aqui no blog ofereço uma variedade legal de receitas que costumo testar em casa. Você pode digitar algum ingrediente no campo de busca no topo da página, ou então acessar a sessão “Por minha conta” clicando aqui, lá tem uma listagem com as receitas publicadas.

    Se você tiver algum pedido especial de ingrediente ou receita, é só mandar por aqui e tento buscar alguma coisa legal pra você. Combinado?

  7. Oi Bernardo, estive procurando esta receita e gostei da maneira que voce a explicou, com riqueza de detalhes e um toque pessoal (do vinho do porto).

    Tentarei fazer e te avisarei do resultado. Vou deixar de lado o cravo e seguirei a receita com o vinho de mesa mesmo (embora ja tenha pensado no rsultado com o vinho do porto).

    Embora todos relacionem diretamente a casta pinot noir para harmonizar com pato, eu comi este arroz no antiquarius do barra shopping no Rio com um alentejano e caiu muito bem. Fica aqui a dica de voce passar a complementar as receitas com alguma experiencia de harmonizacao tambem, sempre que possivel.

    Até a próxima. Alvaro.

  8. Oi Alvaro, que bom que vc gostou da receita e do texto. Aventure-se que com certeza entre erros e acertos vc no mínimo vai se divertir. Fico muito agradecido pela dica de harmonização. Certamente é algo que ajuda muito a qualquer prato. Realmente só não dou esse tipo de sugestão aqui no blog porque simplesmente não me sinto apto pra tanto. Em matéria de vinhos, sou apenas um curioso, ainda tenho muuuuuuuito o que aprender. :-)

    Continue ligado nas receitas e sempre nos conte aqui o resultado!
    Um abraço.

  9. Beleza Bernardo, vi que você está online. Eu estou aprendendo por conta propria, experimetando e lendo sobre o tema. (Principalmente experimentando). Mande-me um email para que eu possa te oferecer algumas dicas de leitura, lojas ou restaurantes e assim eu possa de alguma forma contribuir, caso você queira.

    Um abraço e até a próxima.

    P.S: Vi que voce tem alguns posts para churrasco, mas realmente ainda não pude ler. Voce tem alguma dica para “churrascos em apartamentos”? hehehe

  10. Decidi o prato principal de meu próximo aniversário! Será pato, com certeza!!!

  11. Parabéns pela receita espetacular!!! Acabei fazendo algumas pequenas alterações, mas a sugestão de fazer com vinho do Porto foi demais! Não usei bacon mas adicionei caldo de legumes e um pouco de alecrim no final do cozimento do arroz. Ao invés de desfiar o pato fiz em pedaços grandes de coxa e sobre coxa (o paio foi refogado com o pato). O prato é pura e simplesmente demais!

  12. Legal Sekito! Que bom que você testou e gostou da receita. Pra mim, metade da graça de cozinhar é justamente poder brincar com as receitas. A Patroa não come bacon então volta e meia tenho que me virar sem ele, e aí descobri um substituto que tenho até preferido, o presunto de parma.

    Continue experimentando.

  13. Bernardo, o paio refoga com o pato ou é só para enfeitar no final?
    Vou testar essa receita hoje com meu filho que é goumet e não quero fazer nada diferente do que voce fez.
    Abços, Vera

  14. Oi Vera,

    eu já fiz usando o paio das duas formas. Primeiro misturando no começo da receita, em cubos, e deu um sabor legal, mas um pouco mais mesclado. A outra, com rodelas de paio apenas por cima, que nesse caso deu um sabor mais destacado para o paio. Agora, é com você pra decidir como prefere.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: